terça-feira, 6 de setembro de 2011

Abre-te Livro--> Xv Feira Pan- Amazônica do Livro

Todos sabem como eu sou APAIXONADA por livros.. e não poderia ficar de fora desse evento magnífico, que acontece anualmente em minha cidade (Belém/Pa), esse evento além de trazer novidades literárias, traz amostras de um grande currículo que oferece oficinas, palestras e cursos gratuitos que ajudam e contribuem para a ampliação do conhecimento e claro do gosto de ler.. Hoje tive a oportunidade de participar de uma oficina, que da o nome ao nosso querido Blog, Oficina de Contação de História: Corpo, Voz e Memória, participar desse evento me trouxe a tona, o motivo pelo que hoje, não vivo sem um livro em minhas mãos.. Ler e contar vai muito além de apenas ler, envolve o imaginar, o sonhar, o reencontrar caminhos que você nunca pensou em passar, contar história é viver o que se conta.. e nessa atividade, conheci pessoas maravilhas e descobrir contos e poemas que me deram uma tarde cheia de magia e encanto. Alguns dos meus conhecidos Escritores e contadores foram citados na oficina, como a Cleo Bussato e a Fanny Abramovich.. Essa ultima me proporcionou voltar ao inicio da minha paixão Pelo conto.. com a seguinte frase..que eu retirei do slide da oficina.. “É ouvindo histórias que se pode sentir variados sentimento..” Com isso..foi aberta a porta dos poemas e contos que introduziram minha tarde a tornaram maravilhosa.. um dos poemas dói de Clarice Lispector “Felicidade Clandestina”, onde eu escolhi uma pequena frase.. que faço dela as minhas palavras .. “Toda criança quer um pai dono de livraria..” E isso é plena verdade.. poder segurar um livro novo todos os dias, e estar com ele todos os momentos é a coisa mas valiosa..Para complementar o pensamento sobre o ato de contar e a paixão pelos livros e a leitura.. Cleso Sisto apareceu no Slide com uma frase que finaliza o objetivo de contar .. “O contador de história tem que ter PAIXÃO pela PALAVRA PRONUNCIADA..”
Essa belíssima frase, me levou a destacar, 2 pessoas do nosso pequeno grupo de contadores que estiveram comigo na oficina e que foram de grande relevância para a minha tarde ..
Myrle Ela é professora de Letramento de Alfabetização do IFPA, e tive a oportunidade de perguntar a ela, Se a junção da Contação de História com temas Sociais é benéfica? E ela respondeu com clareza, dizendo que a contação é a oportunidade que o educador/narrador tem de falar sobre frustrações como a problemática do não aprender a ler, de problemas familiares e histórias dramáticas do dia-a-dia, ela também deu o exemplo das obras da escritora Clarice Lispector, que trabalha muito com o social em seus poemas.
Andrea Cozzi Essa moça.. e contadora de História, me fascinou, sua habilidade de contar e recitar versos, me deixou de queixo caído. A Andrea foi nossa palestrante, e nos trouxe esse tema bem eletrizante de envolver o corpo, a voz e a memória.. Eu perguntei para ela, Como começou a paixão dela pelo ato de contar histórias? Ela me disse que começou com um projeto de leito que ela e uma amiga estavam desenvolvendo em uma escola, desse projeto nasceu um grupo de contadores chamados TUERARUP uma palavra indígena que quer dizer PARA SEMPRE.. e esse amor que ela possui pelo ato de contar já tem 15 anos da sua estrada de vida. Para encerrar esse artigo.. dedico a você um poema que nos foi dado em uma atividade na oficina que entrou no coração e ta difícil sair.. espero que gostem..e la no finalzinho esta um vídeo com um dos nossos contadores paraense Juraci Siqueira e sua trupe de condores de História que finalizaram com grande espetáculo.. Devido um erro tecnico o video nao pode ser publicado mas o link esta ai é só passar o marcador em cima (http://www.youtube.com/watch?v=fyyQAm-Ba1Q)
Nosso contador master Juraci Siqueira... que encanta com seu poemas.. CONVITE- João Paulo Paes Poesia É brincar com palavras Como se brinca Com bola, papagaio, pião. Só que Bola, papagaio, pião De tanto brincar Se gastam. As palavras não: Quanto mais se brinca Com elas Mais novas ficam Como a água do rio Que é água sempre nova. Como a cada dia Que é sempre um novo dia. Vamos brincar de poesia? Até o próximo artigo..

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale o que achou!!