Entrevista com a Escritora Vanessa Tourinho do livro Transmutados- O Desconhecido- Fala Escritor



Hoje no quadro "FALA ESCRITOR" .. temos a entrevistada Vanessa Tourinho e seu maravilhoso livro Transmutados- O Desconhecido, vamos conhecer não apenas mais uma pérola do nosso Estado Paraense, como incentivar você novo escritor a nunca desistir dos seus sonhos ..
Vamos a entrevista ..


DIÁRIO: Antes de conhecermos sua obra, nos fale  um pouco sobre você, seu nome, seus dados pessoais .. e não esqueça do CPF e RG (risos kkkkkk, brincadeirinha) e como começou ou como você descobriu seu dom da escrita?
Vanessa: Meu nome é Vanessa, sou autora de O Desconhecido, livro da série Transmutados (que ganhará sua continuação em breve), amo livros, séries e brigadeiro. Apesar do dom da escrita, escrever sobre mim nunca é fácil. Ainda sobre escrever, não acredito ter descoberto meu dom, apenas aconteceu. Acho que faz parte de um processo natural, quando se consome muita literatura, imaginar novos enredos e mundos. O que te transforma em um escritor, é obviamente a decisão de desenvolver essas idéias.
DIÁRIO: Quais os escritores que te influenciam ou te influenciaram nessa jornada?
Vanessa: No final das contas, todo autor lido me influenciou de certo modo, me fez querer mudar, me aperfeiçoar. Mas Stephanie Meyer definitivamente teve muita influência na minha decisão de escrever. Adorava ler Twilight e me deparar com sentimentos não vividos, que ainda assim conseguia entender porque Meyer é ótima em descrever emoções.
DIÁRIO: Falando em influências o que te levou a escrever um livro que envolve poderes paranormais, romance e uma pitadinha de drama?
Vanessa: Eu sempre fui apaixonada por super-heróis ou qualquer coisa relacionada a ação. Lois & Clark, Casal 20 e A Feiticeira foram uma das primeiras séries que eu assisti na vida. X-men foi o primeiro filme que vi no cinema. Meus desenhos favoritos eram X-men Evolution, Super Shock, Três Espiãs Demais e Naruto, então dá para perceber o quanto fui influenciada com a fantasia e ação. Sempre gostei desses mundos alternativos. Mas Transmutados mesmo nasceu do filme Push. A idéia de humanos extraordinários vivendo à margem da sociedade, sem o status de heróis, se prendeu em minha cabeça. E quando percebi, já estava me questionando sobre habilidades e como seria administrar esses dons em meio ao cotidiano comum. O romance e o drama se juntaram a história graças às inúmeras novelas mexicanas que assisti (obrigada SBT!).
a antiga capa que sempre amarei, 1ª Edição

DIÁRIO: Conte-nos um pouco sobre a obra Transmutados? O que iremos encontrar nela?
Vanessa: A quem ainda não conhece meu trabalho, em Transmutados descobrimos a história de Luisa Lima. Uma jovem brasileira órfã, que aos dezoito tem que sair do abrigo que vivia para encarar o mundo do lado de fora. Apesar de seus temores, ela se sai bem em sua vida independente. Mas tudo muda quando ela descobre poder escutar os pensamentos alheios. Depois de um pequeno incidente, Luisa conhece quatro jovens, que como ela, possuem habilidades especiais. Finalmente entende que nasceu como uma anomalia genética chamada Transmutação, que gera habilidades sobre-humanas. Luisa descobre também que todo Transmutado é predestinado a um parceiro ideal, e assim, presa a idéia de finalmente ter uma família, parte em busca de sua dita “alma-gêmea”, arriscando-se pelo caminho, sem a certeza de seu final feliz.
Prometo ao leitor muito drama. Apesar do romance como base, para um livro introdutório, os conflitos de crescimento e amadurecimento são mais presentes que o amor. Luisa que sempre se viu sozinha, tem que aprender a conviver em família, a entender os sentimentos alheio e respeitar o espaço do outro, o que é uma tarefa difícil para alguém tão instintivamente rebelde.

DIÁRIO: Transmutado será uma trilogia de 4 livros (risos) e o que nos espera em uma possível continuação?
Vanessa: Exatamente!Hahaha, mas preciso me defender, okay!? Como leitora sei o quão cansativo é encontrar um livro e descobri que ele faz parte de uma interminável série. Às vezes um livro único é tudo que queremos. E eu me foquei muito nisso enquanto escrevia Transmutados, porém quando se escreve, por mais esforço que façamos para domar os personagens, algumas coisas saem de nosso controle. A série, sequer seria série, chegou a isso graças à rebeldia dos personagens. Toda vez que ia chegando perto do ponto final, eles me confessavam mais coisas e eu era obrigada a escrever!
A possível continuação já está confirmada. Ontem mesmo fiz as últimas correções diagramação do livro seguinte, que se chamará A Mentira. E sobre ele eu posso falar que trabalhei pesado no romance e nos dramas. Teremos uma mudança de cenário, conheceremos novos personagens, nos despediremos de outros tantos... Pois é! Quando escrevi O Desconhecido, era muito imatura como pessoa, e como profissional, afinal era meu primeiro livro. Finalizar sua continuação seis anos depois me fez ver o quanto cresci, e confesso ter ficado bastante orgulhosa do resultado final. Espero que meus leitores fiquem tão ou mais empolgados que eu! ❤
DIÁRIO: Como eu já li o livro e sou totalmente TEAM ANTONIO, todo escritor possui um personagem favorito ou um que odeie, conte para nós Vanessinha .. Existe algum personagem em especial que você ama ou odeie?? E qual sua reação ao saber que seus leitores já delimitaram alguns teams??
Vanessa: Sei bem seus gostos, dona Dany! Quanto aos meus, é inevitável que não me apegue à protagonista. Apesar dela não ser nada parecida comigo, percebo que ambas amadurecemos no decorrer dos anos. Gosto de ver o quanto ela saiu da rebeldia extremada para alguém mais calma, porém não menos sincera. Mas depois de finalizar o segundo livro, acho que Antonella virou minha personagem favorita, por motivos que não cabem aqui. Sua história triste tem um quê de beleza que me toca. E por mais vilão que seja qualquer personagem criado por mim, são meus personagens, sempre irei ver motivos ou justificativas para suas maldades.
Eu simplesmente amo as cobranças, as broncas que levo por algo não agradar aos meus leitores. É muito estimulante saber que meu livro mexeu com os sentimentos de alguém. Então criem mais times, novos shipps, que eu adoro tudo isso. 
Amores Impossíveis você terá uma pequena participação da Vanessa em um conto. 
DIÁRIO: Além de Transmutados você escreveu mais alguma obra ou podemos esperar outros títulos?
Vanessa: Além de Transmutados tenho mais três livros finalizados. Ainda não acho que tenha chegado ao que quero, por isso sigo trabalhando neles. Talvez tenhamos outro título este ano, ou não, tudo depende de quão autocrítica estarei. hahahah
DIÁRIO: Sabemos que você é uma escritora PARAENSE, e como em qualquer lugar ainda existem barreiras para escritores novos, qual seu parecer sobre isso? Você sofreu dificuldades para chegar ao lançamento do seu livro?
Vanessa: Acho que hoje em dia há tantos meios de publicação, é tão fácil entrar no mercado literário (desde que você não espere por uma grande editora). A grande dificuldade está em se destacar dentro de tantas publicações. E isso é um trabalho que só depende do autor. Para chegar a uma grande editora inclusive, é preciso alcançar um grande público (vide youtubers), por isso, mesmo alcançando a publicação, autores, não deixem de trabalhar. ;)
Na verdade, não, demorei dois anos para conseguir uma editora, e acredito ter tido a sorte de não ter que esperar tanto para chegar à publicação. Isso não quer dizer que eu tenha esperado com paciência. Hahahah! Ao contrário, cada minuto de espera foi sofrido, mas faz parte da lida do escritor.
DIÁRIO: Novos escritores estão surgindo e isso me deixa muito feliz, como lhe falei nossa última entrevista foi com o escritor Fábio Andrade, que você pode conferir aqui, o que você falaria para esses escritores iniciantes, que conselhos daria?
Vanessa:  Paciência, antes de tudo. Por mais cruel que possa parecer, esperar a resposta de uma editora não é fácil, se esse for o caminho que você escolher. Se optar pela publicação independente, comece a fazer contatos, e não deixe de participar de eventos para divulgar seu trabalho. Em ambos os casos, não se dê por satisfeito na primeira revisão. Deixe o texto descansar alguns meses na gaveta, e depois volte a ele para uma nova revisão. Neste ponto é importantíssimo a ajuda de leitores betas, que terão uma visão diferente de sua história. e por fim, nunca se dê por vencido; aceite as críticas e use-as para melhorar.
DIÁRIO: Sempre deixamos a última pergunta para o escritor FALAR, como redes sociais, recados para os fãs ou simplesmente agradecimentos ou isso tudo junto e misturado (risos).. Faça desse espaço seu desabafo.. e muito obrigada por atender nosso blog .. e claro TE AMAMOS
Primeiro, muito obrigada pelo espaço para divulgação, Dany! Adorei a entrevista!
Quem quiser conhecer mais do meu trabalho, pode me acompanhar pelo twitter, facebook e instagram. É só jogar vantourinho em uma dessas redes sociais que vocês me encontrarão rapidinho. Também estou no wattpad, onde é possível ler uma amostra generosa de Transmutados e outras sandices minhas.
Deixo um beijo grande a todos, e espero encontrá-los algum dia pelos eventos literários da vida.
Links para você adquirir o livro da Vanessinha .. é só clicar ..
VAMOS CONHECER A OBRA .. 

Muito Obrigada Vanessinha .. e esperamos ansiosos pela continuação de transmutados 

Comentários

  1. Adorei esse entrevista, mana! Obrigada pelo convite e apoio sempre! <3

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Fale o que achou!!

Postagens mais visitadas